Opinião  
 

"Meus ancestrais portugueses vieram para o Brasil no início da colonização e o sobrenome Pires vem, por linhas maternas, de João Pires – o Gago, natural do Porto, sendo o primeiro Pires que chegou em São Vicente juntamente com Martim Afonso de Souza por volta de 1930. Os Pires vieram para o interior e fundaram a cidade de Capivari. Meu trisavô Raimundo Pires era agrimensor, do seu segundo casamento nasceu minha bisavó, Ana Joaquina, irmã de Cornélio Pires, Bandeirante da Cultura Caipira que na cidade de Tietê, ganhou um museu em sua homenagem.

Aqui podemos ver como a descendência portuguesa influenciou fortemente na cultura caipira paulista. Inspirados pelo Tio Cornélio Pires, meu avô Mauro Pires e seu irmão Ariovaldo Pires, o Capitão Furtado, foram peças fundamentais na popularização da música caipira, ambos trabalhavam na Rádio Tupi na época e lançaram diversos artistas populares em seus programas, inclusive a dupla Tonico e Tinoco.

Trabalho com turismo há 22 anos e tenho Portugal como exemplo de política de incentivo ao turismo. Portugal é um dos países mais visitados da Europa. Brotas, a cidade onde vivo atualmente, foi fundada por uma portuguesa chamada Francisca Ribeiro dos Reis. A cidade tem ligação de origem com o povoado de Brotas, em Portugal. O nome da cidade paulista foi escolhido pela devoção da fundadora por Nossa Senhora das Brotas. Preservar a cultura luso-brasileira é valorizar a nossa relação com nossos ancestrais o que é fundamental para conhecimento da nossa história, da nossa vida e conduta moral. E o fortalecimento do Conselho da Comunidade Luso-Brasileira do Estado de São Paulo é fundamental para o fortalecimento das relações com a nossa pátria mãe."

 
Luciana Pires de Jesus - Consultora/Facilitadora em Turismo e Marketing
 
PERFIL
 

Luciana Pires de Jesus, casada e mãe de Artur (11) e Luiza (4) é filha de Denis e Conceição Pires, nascida em São João da Boa Vista. Foi em Campinas em 1995, que iniciou a carreira na área de turismo, especificamente em turismo de aventura, o que a levou a Brotas em outubro de 2000. Atuando na iniciativa privada até 2010 quando foi aprovada em concurso para ocupar o cargo de técnica em turismo da Secretaria de Turismo local. Entre os anos de 2013-2016 atuou como Secretária de Turismo da cidade, quando Brotas foi elevada à Estância Turística (2014). Desde 2017 voltou ao cargo de técnica e atua externamente como consultora e facilitadora em gestão de turismo para cidades como Itaporanga, Borborema, Barão de Antonina, Analândia no Estado de SP e Balneário Camboriú em SC.

 
« Voltar